Quer aderir ao nosso Grupo Fechado no Facebook? Clique aqui!

Dario & Dário

28.10.14


Habitualmente, não tenho dúvidas sobre a pronúncia dos nomes usados de forma recorrente em Portugal mas, perante o nome de hoje, costumo hesitar, porque conheço pessoalmente uma pessoa que se apresenta como Dario e outra que se refere ao seu nome como Dário, ainda que, no bilhete de identidade, o nome não apareça acentuado. O Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa, de José Pedro Machado, indica que, por ter origem no grego Dareíos, "a pronúncia correcta é Dario, não com acentuação esdrúxula". Esta referência, por si só, admite que é um caso dúbio e a verdade é que, desde 2006, a lista do IRN passou a aceitar também o nome acentuado, permitindo o uso das duas versões e, nos últimos três anos, Dário tem ultrapassado os 20 registos, enquanto que Dario não ultrapassou os oito.
O nome Dario significa "o que possui o bem" e é reconhecido internacionalmente, sobretudo pela sua ligação ao Império Persa [fundado por Ciro e destruído por Alexandre] e à criação da Persópolis. É consideravelmente popular na vizinha Espanha, tendo sido o 48.º nome masculino mais usado por lá em 2013; foi também o 14.º nome mais usado na Suíça Alemã, em 2012. 

O que acham deste nome? De que forma o pronunciam?


Como pronuncia este nome?
Dário
Dario
Results


- Duelo de nomes -
Nomes vintage

24.10.14


Continuando a olhar para o passado - mais concretamente para a lista de nomes populares em 1920 -  em busca de nomes adequados para esta geração, parece-me cada vez mais claro que há um grupinho que  definitivamente já saiu do fundo do baú e está pronto a começar a subir no ranking. 


O que é que pensam destes nomes? Qual é o vosso preferido? Não deixem de votar! 

Filhos dos famosos - Stefan

23.10.14


O sérvio Novak Djokovic, meu tenista preferido e atual número 1 do mundo, foi recentemente pai e o nome escolhido para o menino foi Stefan, que é relativamente comum na Sérvia. Não sei se foram escolhas propositadas, mas Djokovic e Jelena Ristic casaram há poucos meses na ilha Sveti Stefan, numa igreja com o mesmo nome! 

- Nomes ideais -
Nomes clássicos portugueses

22.10.14


Nos últimos tempos tenho aprofundado os nomes mais usados nos anos 80. Já referi aqui várias vezes que alguns dos nomes populares da altura deixaram de ser apelativos para bebés, mas acho que temos de deixar cair a ideia de que os pais dessa geração tinham um gosto um pouco duvidoso. As tendências mudaram [mudou o estilo de nomes e mudou o foco de influência dos pais...] mas há nomes populares em 2013 que, para mim, não são mais bonitos do que Cristina ou Tânia, por exemplo. É claro que todos conhecemos combinações menos felizes dessa época mas a verdade é que até nesse campo as práticas de nomeação permanecem iguais: haverá assim tanta diferença entre Matilde Sofia e Raquel Alexandra, ou daqui a vinte anos estaremos a reagir da mesmíssima forma perante os dois? Não estamos aqui a tentar descobrir a roda e sabemos perfeitamente que as modas são cíclicas e que são poucos os nomes que conseguem resistir à passagem do tempo. Podemos gostar mais deste ou daquele nome, mas a probabilidade de virem a ser olhados de soslaio daqui a uns anos é enorme. 

Já aqui abordamos a questão dos Nomes clássicos portugueses, mas refiz o exercício, baseando-me desta vez nas listas que publiquei aqui no blog dos cem nomes populares em Portugal em 1920, 1950, 1980 e na lista de 2010, e estes são os nomes que são comuns a todas elas e que também estavam no top 100 de 2013: 

Femininos

  • Alice
  • Ana
  • Carolina
  • Catarina
  • Helena
  • Isabel
  • Joana
  • Júlia
  • Laura
  • Luísa
  • Madalena
  • Margarida
  • Maria
  • Mariana
  • Rita
  • Teresa


Masculinos

  • Alexandre
  • Álvaro
  • António
  • Artur
  • Carlos
  • César
  • Daniel
  • David
  • Eduardo
  • Fernando
  • Filipe
  • Francisco
  • Gabriel
  • Henrique
  • Jaime
  • João
  • Joaquim
  • Jorge
  • José
  • Luís
  • Manuel
  • Mário
  • Miguel
  • Nuno
  • Paulo
  • Pedro
  • Ricardo
  • Rui
  • Vasco
  • Vítor



Note-se que há aqui ausências de peso, como Beatriz ou André, mas no geral, acho que reflectem bem os nomes mais consensuais ao longo dos tempos em Portugal. 

Fábia, Fabiana & Fabíola

15.10.14


Durante algum tempo, tive dificuldade em perceber que há quem não goste de um determinado nome devido ao facto de ele ser mais popular noutro género. Camila anula Camilo, António ofusca Antónia e por aí em diante. Hoje tenho este conceito sempre em mente, porque aprendi que é fundamental na aceitação ou não de nome que se tenha deixado de ouvir e que até poderia regressar. 
Não sei se é ou não o caso de Fábio e Fábia, mas a verdade é que a versão masculina está no top 100 desde, pelo menos, 1990 [chegou a ser 6.º do ranking, em 1991], enquanto que Fábia nunca se aproximou dos cem nomes mais registados nos últimos 23 anos, sendo apenas registado quatro vezes em 2013. E convenhamos: não são assim tão diferentes, a ponto de considerarmos um usável e o outro não. Por outro lado, sabem que nome está no top 100 desde 1990? Fabiana [melhor posição em 2003 - 41.ª]. Entre Fábia e Fabiana, não tenho nenhuma predilecção, mas o caso muda de figura se falarmos do diminutivo de Fábia. Fabíola é um nome que me agrada muito mas que também não é apelativo para os pais do século XXI. Eu conheço pelo menos duas, mas já têm mais de 30 anos. 
Todos estes nomes têm origem latina e eram nomes usados pelos Romanos que cultivavam favas, sendo este o seu significado.